31 de mai de 2016

Top 5: blogs com dicas para blogueiras



Oi gente! No post de hoje vou indicar 5 blogs com dicas pra nós, blogueiras!!! São blogs que sempre visito quando quero "mexer" no Boas de Papo, mudar algumas coisas ou as vezes só pra me inspirar haha... Então bora ver quais são:


                                                 





E aí, já conhecia algum desses blogs? Me conta nos comentários!



21 de mai de 2016

É tendência: Patches nas Roupas




  O que mais vejo por ai, nos looks do dia desses blogs famosos, são as roupas com patches, coletes, calças, bolsas e até sapatos. Os patches dão um ar bastante despojado ao look. Pode ser de vários modelos, e o mais legal é misturar tudo. Era moda nos anos 70, 80, não se via outra coisa, a não ser os patches em mochilas e coletes. Agora voltou com tudo, tem até tutorias no YouTube ensinando a fazer seus próprios patches (vou mostrar uns vídeos pra vocês fazerem também, é bem fácil). Enfim, vamos ao que interessa:











  Assistam o vídeo pra vocês aprenderem como fazer, e pra ter umas ideias de quais patches fazer:

 

  Eu adoro os looks com os patches, acho super divertido, vou até ver se eu faço aqui em casa!! Então é isso.
  Me conte nos comentários o que vocês acham dessa tendência.



16 de mai de 2016

A finalização certa para cada tipo de cabelo


 

Boa Noite!! O que me inspirou a fazer esse post foi uma reportagem que eu vi na revista da Capricho. Eu achei super interessante passar essas dicas para vocês. Tem muitas meninas que finalizam o cabelo de maneira errada (eu sou uma delas kkk) e isso pode até prejudicar a saúde do cabelo, causando queda por conta da quebra, oleosidade e até frizz, e eu sei que ninguém gosta de cabelo com frizz né gente! Tô ou não tô certa? Tá então vamos ao que interessa: 
 

 

  Espero de coração que essas dicas sejam super úteis para vocês. E se você não faz uma dessas coisas, comece já a fazer para ficar com um cabelo saudável e lindo, que é o que todas nós queremos!! 
 #DigaNãoAoFrizzEAQuebra 

Ps: Lembre-se, cada cabelo tem sua beleza.

12 de mai de 2016

Tendência: Trança Boxeadora




 Oi geeeenteee!!! De uns tempos pra cá, o que mais vejo na cabeça da mulherada é a tal da trança boxeadora. Acho super lindo nessas meninas de Tumblr e do We Heart It, nunca tentei fazer, até porque não tenho muita habilidade com essas coisas. Em mim não ia ficar muito legal, mas acho super descontraída e fashion. Vale a pena tentar (se você for mais habilidosa do que eu kkkk). Várias famosas já usam e abusam dessa super tendência. Separei algumas fotos pra vocês se inspirarem: 

 
http://www.dropsdasdez.com.br/wp-content/uploads/2016/01/4651443_image.jpg 
 
 http://parrucchieretoss.com.br/wp-content/uploads/2016/03/parrucchiere-toss-tran%C3%A7as-boxer-4.jpg
https://lh3.googleusercontent.com/aM0vH2h3zezHXSeVrfEBXKWodjLTElAlTzfIPUaHQ7RhgN6F3Llbgs6_jTOYu78WXGCRMknuvJCUkBMUHC_EF3ddtuNZTAszLHvE7IltKxt0YhEv-a-Usu3M6BY-c_B6VnrruLeK





 
 Por hoje é só!!! Então vocês gostam dessa tendência? 
 
                                                                     
 
 

7 de mai de 2016

Eu sei, mas não devia



                           Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.

  A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.

  A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

  A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

  A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

  A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagará mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com o que pagar nas filas em que se cobra.

  A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

  A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

  A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

  A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.


-Marina Colassanti- 


                  

6 de mai de 2016

Playlist: Pra relaxar


 

Oi oi gente linda! Mais uma playlist pra vocês! Dessa vez selecionei músicas com pegadas um pouco praianas, pra quem quer dar uma relaxada... São músicas em gringas e brasileiras também, então bora dá o play que vocês vão gostar, tenho certeza:




E aí, o que acharam das músicas? Me conta nos comentários, e deixe o link do seu Blog pra eu poder visitar também!

 


3 de mai de 2016

O tal do estilo Swag


http://41.media.tumblr.com/a0fcd8a147304afc45097ca2f9d37a8d/tumblr_njxnqnNg5Y1svawi2o1_500.jpg 

 Se você conhece e sabe como o Justin Bieber se veste, tenha certeza que você também sabe o que é o estilo Swag. Ele tem uma pegada mais Hip Hop, Rapper. É um estilo bastante despojado, e está conquistando cada vez mais pessoas, tanto os meninos quanto as meninas. 

  Swag: gíria para dizer que alguém tem estilo ou se algo é maneiro.
  As peças chaves para montar um look swag são: jaquetas, moletons, tênis descolado (tipo aqueles branquinhos da Adidas), toucas. Vale misturar tudo!!

  Estilo Swag - HQSC 11
O Justin, para mim, é o rei do estilo swag!!

Estilo Swag - HQSC 3

swag5 
swag6 
 
A Selena Gomez como sempre arrasa com qualquer estilo

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/originals/45/f8/a1/45f8a121173539fbbc5146367ad81d1e.jpg 

https://carolinecmb.files.wordpress.com/2014/04/blog.jpg
A Rihanna é diva de qualquer jeito. Sério, gente acho ela muito linda e estilosa. #Diva

http://sapatomica.com/wp-content/uploads/2015/08/post11.jpg

swag4

 Mas para ter Swag, é preciso que tenha autoconfiança e originalidade, não basta apenas vestir as roupas desse estilo. Se você tem isso, então aposte em cheio no Swag (se gostar desse estilo, claro né)!